Kurt Hruby: Exemplo de judeu infiltrado e desprezo pelas Imagens Sagradas

Padre Kurt Hruby, o destruidor
Padre Kurt Hruby, o Destruidor.

Nota sobre o trio de judeus húngaros. Paul Démann (1912-2005), Geza Vermés (1924-2013) e Kurt Hruby (1921-1992) foram três judeus que se “converteram ao Catolicismo” antes do Concílio Vaticano II, tornaram-se padres e desempenharam um papel fundamental na elaboração das ideias arquiheréticas sobre o judaísmo contidas na Nostra Aetate. Feito esse trabalhinho, os dois primeiros voltaram a professar o seu judaísmo publicamente enquanto o Padre Hruby continuou a usar batina, todavia – como se pode ver abaixo – isso provavelmente em nada afetou suas convicções religiosas. O fato é que esses são apenas três exemplos de “cristãos novos” mal-intencionados, há muitos mais. Eis um terreno tão lamacento quando comprido. Se Deus quiser e o leitor ajudar, continuaremos o nosso trabalho de saneamento, desmascarando as obras daqueles que querem destruir a Santa Igreja mediante os artifícios mais horrorosos.

Jamais esquecerei de um episódio em particular ocorrido na casa dos Padres de Sião em Paris lá pelo fim dos 1950s, naquela época eu já não era um membro interno, mas um simples visitante. Embora não fosse um membro da ordem, Kurt Hruby ficou encarregado de substituir o Paul Démann durante as férias de verão. Como um hábil homem de reparos, ele levou a cabo a renovação e redecoração do interior da capela da Sião, que na minha época costumava estar repleta de horrorosas estátuas tradicionais de gesso. Kurt decidiu livrar-se delas. Ainda sou capaz de vê-lo naquela tarde de sol, trabalhando no jardim em mangas de camisa. Dúzias de anjos, apóstolos, um Jesus com um Sagrado Coração pintado no peito e várias Virgens Marias vestidas de branco e manto azul foram alinhadas no chão contra a parede da capela. Sem dúvida, incitado pela vista daquelas coisas horrorosas, ergueu uma marreta e com seus olhos cheios de fúria passou a quebrar as estátuas uma por uma, fazendo-as em mil pedaços. Enquanto fazia isso, ele recitava em hebraico com velho sotaque asqueenazi uma mistura de Sl 96,5 com Sl 135,15:

Eloyhey ha-goyim elilim, maase yedey odom.
Os deuses das nações são ídolos, obras de mãos humanas.

Original em inglês:

Kurt Hruby Screen Shot 2017-05-06 at 6.32.56 PM.png

(VERMÉS, Geza. Providential Accidents: An Autobiography. Lamham: Rowman & Littlefield, 1999, p. 61. )

Nota sobre a religião por trás do homem. Segundo o Talmude, se você for um judeu, você pode mentir para um gentio, logo não há problema algum em converter-se a uma religião em que você não acredita, contanto que isso seja feito com o intuito de obter alguma vantagem sobre ele.

Confira: A verdade sobre o Talmud – Uma Exposição Documentada da Literatura Rabínica supremacista de Ódio – Michael A. Hoffiman II e Alan R Critchley [Versão Portuguesa]

Nota sobre os calvinistas. O protestantismo iconoclasta é uma imagem perfeita do que se pode chamar de cristianismo judaizado. Eles precisam entender que o ódio que a sua religião historicamente demonstrou contra as imagens sagradas e as relíquias dos santos não tem nada de cristão e não vem de Deus, mas é antes uma coisa típica de quem odeia a religião cristã.


Maurice Pinay [Blog]. Nostra Aetate: A Microcosm. Disponível em: <http://mauricepinay.blogspot.com.br/2017/05/nostra-aetate-microcosm.html>. Acesso em: 11 jun. 2017.

Um comentário em “Kurt Hruby: Exemplo de judeu infiltrado e desprezo pelas Imagens Sagradas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s